CASA DO AMOK

Em 2002, com o recebimento do Prêmio Governo do Estado do Rio de Janeiro pelo espetáculo O Carrasco, o Amok Teatro comprou uma antiga casa na Rua das Palmeiras em Botafogo para abrigar a sua sede.

Para uma companhia de teatro, ter um espaço próprio significa a garantia da sua permanência e a continuidade do seu trabalho. O espaço é para o ator o que o instrumento é para o músico, ou a tela para o pintor; é o suporte sobre o qual pode aparecer a sua expressão. Ter uma sede significa experimentar, formar, pesquisar, com total independência artística.

A Casa do Amok abriga o trabalho diário de ensaios, treinamento e pesquisa do grupo, além das oficinas de formação e aperfeiçoamento para profissionais e estudantes das artes cênicas. A sede do Amok também mantém uma programação aberta de oficinas, mostras de trabalho e encontros com diferentes grupos e artistas, nacionais e internacionais, de reconhecido mérito.

Ligando a formação à prática criativa, a Casa do Amok se configurou como um espaço aberto, onde é possível experimentar, observar e desenvolver diferentes abordagens artísticas e pedagógicas.



Image


A casa foi construída em 1879 no bairro de Botafogo. Sua primeira reforma foi em torno de 1905, quando foi implantada a rede de esgoto. Desde então, ela não foi alterada, servindo de residência até os anos setenta, quando foi esvaziada. Durante mais de trinta anos, a casa ficou abandonada e sofreu um processo de deterioração. Em 2002, teve início a obra de recuperação do imóvel. A fachada original da casa foi preservada e o interior transformado num espaço multiuso. Em março de 2003, o Amok Teatro inaugura a Casa do Amok.



PROGRAMAÇÃO (HISTÓRICO)

A Casa do Amok mantém uma programação com artistas e profissionais, nacionais e internacionais, de reconhecido mérito. Desde 2003, a Casa do Amok já recebeu:

  • Alejandro Tomas Rodrigues: Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards - Argentina/Itália (2015)
  • Alejandra Ciurlante: Workshop para Atores – Argentina (2012)
  • Ana Cristina Colla: O Corpo Multifacetado - Lume Teatro - Brasil (2015)
  • Ana Teixeira: Treinamento-Improvisação - Amok Teatro - Brasil (desde 2003)
  • Augusto Manhiça: Danças e Ritmos de Moçambique/Intercâmbio com Grupo Hodi - Moçambique (2014)
  • Carlos Bernardo: Música para Atores – Amok Teatro – Brasil (2009)
  • Carlos Simioni: O Corpo da Voz - Lume Teatro – Brasil (2010)
  • Dimitris Delis: Danças Gregas – Grécia (2011)
  • Eros Galvão: Oficina Cia. Les Trois Clés – Brasil/França (2015)
  • Fabiana de Mello e Souza: O Ator, Sua Marionete e Seu Manipulador - Brasil (2009)
  • Fernando Montes e Gabriela Amado: Teatro Varassanta – Colômbia (2015)
  • Fleur Barragan: Danças Circulares - África do Sul (2011)
  • François Khan: O Silencio - Memórias Inventadas – França (2012)
  • Frederico Araújo: Cangaço / Video-Instalação - Brasil (2011)
  • Fulni-Ô e X’Maya Kaká Fulni Ô: Roda de Cura – Brasil (2014)
  • Henning Von Vangerow: Taketina – Alemanha (2015)
  • Hugo Moss: Treinamento Michail Chekhov Brasil - Irlanda/Brasil (desde 2012)
  • Jadranka Andjelic: Dah Theatre/Belgrado – Sérvia (2006 e 2009)
  • Juliana Carneiro Da Cunha: Théâtre du Soleil - Brasil/França (2004 e 2008)
  • Julio Adrião: Narrativa Física Solo - Brasil (2012)
  • Karina Schelde: Soul Voice – EUA (2015)
  • Lenard Petit: Michael Chekhov – EUA (2014)
  • Luis Torreão: Cia. Hippocamp – Brasil/França (2013)
  • Márcia Moraes: Rasa Boxes - Brasil/USA (2010)
  • Marcus Borja: Técnicas Teatrais de J. Lecoq à A. Mnouchkine - Brasil/França (2011)
  • Mestre Jorge Antonio dos Santos: Cantos e Ritmos do Congado dos Arturos/MG – Brasil (2014)
  • Michele Minnick: Rasa Boxes – Se tornando um Atleta do Coração – USA (2012)
  • Miwa Yanagizawa: Oficina para atores - Brasil (2017)
  • Nina Little: Contato–Improvisação - EUA (2011)
  • Rio Multicultural de Danças Pela Paz: convidados nacionais e internacionais (2011)
  • Roberta Carreri: A Dança das Intenções - ODIN Teatret - Itália/Dinamarca (2013, 2014 e 2015)
  • Sebastien Loesener e Janaina Tulpan: Cia. Plattform 88 - França (2011 e 2014)
  • Soraya Jorge: CIMA - Movimento Autêntico - Brasil (desde 2004)
  • Sotiris Karamesinis: Tranceacting – Grécia (2012)
  • Stephane Brodt: Do Ator ao Personagem - França/Brasil (desde 2004)
  • Steven Ditmyer: Oficina Intensiva Meisner – EUA (2014)
  • Vinícius Arneiro: Teatro Independente - Brasil (2010)


INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Instalações

  • Lotação: 50 pessoas.
  • Salão com piso de madeira (12m profundidade X 7.20m largura X 9m altura);
  • Porão para armazenamento de material (1.5m X 5.20m);
  • Vestiário com dois banheiros;
  • Mini-copa;
  • Girau com camarim e armazenamento de material (7.20m X 4.10m)

Equipamentos

  • Ar condicionado;
  • 8 refletores Par#5;
  • Caixas de som;
  • Espelhos (5.40 X 1.60m, com cortina);
  • 40 cadeiras (20 tamanho padrão e 20 com 30cm de altura);


[ entre em contato conosco ]